Personagem

O conceito de personagem pode ser definido, numa primeira abordagem, como a representação de uma figura humana ou humanizada que, numa ação narrativa, contribui para o desenvolvimento da história e para a ilustração de sentidos projetados por essa história; a personagem vai sendo conformada, ao longo do relato, em função de procedimentos de individualização que permitem distingui-la do narrador e das restantes personagens. Segundo outra definição, “a personagem é uma figura, usualmente humana ou com aparência humana, com base textual ou mediática, num mundo narrativo” (storyworld, no original; v. mundo narrativo); o mesmo termo “é usado para referir participantes em mundos narrativos criados por vários media (…), em contraste com as ‘pessoas’ como indivíduos, no mundo real” (Jannidis, 2013: § 1-2).

Conselheiro Acácio, por Bernardo Marques

De forma explícita ou implícita, estas propostas de definição retêm aspetos decisivos para a caracterização conceptual da personagem: a sua capacidade de intervenção na história, a sua condição de entidade discreta, a componente ficcional e o seu envolvimento narrativo. Uma outra abordagem do conceito em apreço reitera a pertinência destes aspetos: “Enquanto termo narratológico, personagem (francês personnage, alemão Figur) refere-se a um participante do mundo narrativo, ou seja, qualquer indivíduo ou grupo unificado que aparece num drama ou numa obra de ficção narrativa. Num sentido estrito, o termo restringe-se a participantes no domínio do narrado, com exclusão do narrador e do narratário” (Margolin, 2005: 53). Indo além destas palavras, assinale-se que os diversos vocábulos que, em diferentes idiomas, designam a personagem reportam-se etimologicamente a aspetos particulares da sua existência: “O termo inglês ‘character’ remonta ao grego charaktér, uma ‘ferramenta de estampagem’, significando, em sentido figurado, o timbre da personalidade. Os termos francês e italiano [e o português e o espanhol – personnage e personaggio [e personagem e personaje], respetivamente – apontam para o latim persona, i. e., a máscara através da qual se ouve o som da voz de um ator. O alemão Figur, por sua vez, tem as suas raízes no latim figura e sugere a forma que contrasta com o fundo em que se recorta” (Eder et alii, eds., 2010: 7).

“Personagem” [extrato], em C. Reis, Dicionário de Estudos Narrativos [próxima publicação por Almedina, Coimbra]

 

Anúncios

1 Comentário

Filed under Personagem

One response to “Personagem

  1. Fabio Somenci

    Prof, Como sempre, preciso como um bisturi!

    Abracos, Fabio

    Enviado do meu Cel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s