Personagem e fantástico

 Conforme sabemos a partir de estudos clássicos de Lukács (Balzac et le réalisme français [1934-1935]. Paris: François Maspero, 1973), de Bakhtine (« Épopée et roman » [1938]. Recherches Internationales à la Lumière du Marxisme. 76 ; 1973), de Auerbach (Mimesis: The Representation of Reality in Western Literature [1946]. Princeton: Princeton University Press, 2003) e de Ian Watt (The Rise of the Novel. Studies in Defoe, Richardson, and Fielding. London: Chatto and Windus, 1957), foi sobretudo o romance que, desde o século XVIII, consagrou protocolos de representação do real que tornaram flagrante e às vezes chocante a deriva para o fantástico ou, em casos mais singelos, a emergência do insólito. Tais derivas são operadas contra as expectativas rotineiras e de comportamentos verosímeis a que o romance (em especial o de caracterização realista) nos habituou; e nesse quadro de referência, a categoria narrativa em que mais expressivamente se elaboram aqueles procedimentos é a personagem, também pelo potencial de interpelação que ela revela em relação ao leitor.

Ilustração de Harry Clarke para The Cask of Amontillado de Edgar Poe

É em função da personagem que, como lembra Todorov, o leitor adota “uma certa atitude com o texto”: “é preciso”, declara, “que o texto obrigue o leitor a considerar o mundo das personagens como um mundo de criaturas vivas e a hesitar entre uma explicação natural e uma explicação sobrenatural dos acontecimentos evocados” (Introdução à Literatura Fantástica. São Paulo: Editora Perspetiva, 1975, pp. 38-39). Não anda longe desta questão a da conflitualidade latente que pode ser observada nas narrativas fantásticas, bem como a das hesitações experimentadas pelo leitor, em função da variável confiança que o narrador lhe merece (cf. T. Siebers, The Romantic Fantastic. Ithaca and London: Cornell Univ. Press, 1984, pp. 61-63).

Carlos Reis, de “Figurações do insólito em contexto ficcional”, I Congresso Internacional Vertentes do Insólito Ficcional; Rio de Janeiro, UERJ, 4 a 6.6.2012.

Deixe um comentário

Filed under Fantástico

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s